Olinda Arte em Toda Parte

A arte das ruas retratadas online!

A tonalidade pastel

Pastéis têm atraído mais mitos do que qualquer outro meio de arte. “Eles são extremamente frágil’, ‘as cores fade’, ‘apenas amadores usam tons pastéis’, ‘pastel limites de um pintor de expressão artística’, ‘ele não é mais do que um esboço de ferramenta’ a lista vai sobre. No entanto, todas são afirmações sem qualquer substância. Então continue a ler e conheça os fatos.

O que é Pastel estamos todos familiarizados com o ‘giz’ substância conhecida como pastel muitas crianças usá-lo como sua primeira introdução à arte de criação mas o que exatamente é isso? Renaissance mestres, como Leonardo da Vinci (1452-1510) e Michelangelo (1475-1564), utilizado natural giz para desenhar, e foi a partir disso que o pastel desenvolvido.

Tipos de cores

Originário do Norte da Itália no século 16, foi produzido a partir de puro em pó, pigmentos misturados com bastante goma arábica, peixe ou animal cola para ligá-los. Inicialmente, pastel só estava disponível em vermelho, preto e branco muito diferente de hoje. Agora já são mais de 1600 diferentes matizes e tonalidades disponíveis, os quais afirmam ter um número quase ilimitado de vida de prateleira.

Quando os Artistas Começam a Utilizar Pastel? fabricada pela primeira vez no século 16, pastel rapidamente encontrado aprovação com muitas das icônicas de mestrado do dia, incluindo os de origem alemã Hans Holbein, o Jovem (1497/8-1543), que se estabeleceu em Londres, em 1532, e recebeu o patrocínio de Henrique VIII.

No entanto, foi a partir de meados do século 18, na grã-Bretanha que pastel realmente veio para o seu próprio. Naquele tempo, os membros da sociedade afluente considerado como a altura de moda para ter suas imagens capturadas em ‘crayon pintura”, como pastel, em seguida, foi chamado. Expoentes máximos do meio incluía nomes como Daniel Gardner (1750-1805), John Russell, RA (1745-1806) e Francisco de Currais, RA (1726-70), que é considerado como o pai de inglês pastéis.

Técnica

Estes artistas pudessem carregar seus clientela muito os mesmos preços como pintores de retratos de trabalho em óleo modas vieram e foram e, por volta de 1820, pastel caiu de favor. Sir Richard Colt Hoare (1758-1838), um dos grandes antiquários de sua época, considerado pastel “bastante fora de moda’. Alguns artistas profissionais usou e tornou-se muito o domínio do amador.

Em alguns aspectos é irônico que o pastel tem para assim por muito tempo foi usada por amadores, porque tecnicamente é muito difícil de dominar com sucesso. Nas mãos de um hábil expoente é a mais poética e sensível da mídia. A supressão de tons pastéis, foi relativamente curta. No final da década de 1860 Edgar Degas (1834-1917) comecei a usá-lo. Ele é o que é geralmente reconhecido como tendo transformado o pastel a partir de um esboço de ferramenta em um núcleo do meio artístico.

Arte

Não foi muito tempo antes de outros grandes nomes como Gauguin, Matisse, Monet, Renoir e Toulouse-Lautrec estavam usando pastel com enorme sucesso. Na grã-Bretanha, pastel da reencarnação veio em 1888, quando o primeiro de Londres exposição dedicada ao meio foi montado. Apesar de que o show foi dominado por exemplos francês, arte Britânica foi representada por artistas como George Clausen (1852-1944) e Bernard Sickert (1863-1932).

Este evento, juntamente com um semelhante, muito maior show do ano seguinte, certamente inspirado o mundo da arte tanto que, em 1890, a Sociedade Britânica de Pastellists foi fundada. No entanto, a Sociedade da exposição inaugural não foi bem recebido pelos críticos de arte As Vezes descritas algumas das exposições como “absoluta piadas’.  o desaparecimento da Sociedade veio logo depois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *